{Resenha} Kiki Strike - A Tumba da Imperatriz

Galera Record * Kirsten Miller
416 páginas * 2009
Ananka faz parte do grupo das Irregulares, formado por ela, Kiki Strike, Oona Wong, Betty Bent, Dee Dee Morlock e Luz Lopes. Essas meninas descobriram uma cidade secreta embaixo de Manhattan e a chamaram de Cidade das Sombras, Ananka ficou responsável por guardar o mapa desta cidade, mas ele acabou sendo roubado. Além disso estranhos esquilos gigantes estão atacando as pessoas e curiosas pichações surgiram nas ruas da cidade e, para piorar a situação, Oona Wong revelou ser filha de um contrabandista. Tudo isso estaria ligado?
"-Quem vocês são? - perguntou ele - Vocês tem mapas de lugares estranhos. Contrabandistas convidam vocês para jantar. E nem sei o que pensar do fantasma."
Esse livro é o segundo volume da série Kiki Strike, não li o primeiro e por esse motivo comecei a leitura com um pouco de receio de não entender nada. Mas não foi isso que aconteceu. Esse livro tem começo, meio e fim e não ter lido o primeiro não prejudicou em nada.

Kiki Strike foi minha personagem preferida, ela é uma garota pálida, de cabelos quase brancos, que tem apenas um metro e meio de altura e só veste preto. Ela é inteligente e uma ótima líder, além de ter uma lista enorme de pessoas que querem matá-la.

Vi as Irregulares como um grupo de super-heroínas modernas, elas sabem muito mais do que a polícia (são bem melhores para conseguir informações), e mesmo brigando demais, estas meninas conseguem deixar Nova York fora de perigo.

A narrativa é feita por Ananka, acompanhamos toda a dificuldade que ela passa ao sair de casa para encontrar as Irregulares, algumas vezes foi preciso matar aula! Sua mãe quer mandá-la para um colégio interno se ela não melhorar, pois não sabe o real motivo dessas constantes fugas da filha.

O que mais gostei nessa história foi a mistura de informações que o livro tem, num certo ponto da trama eu parei só para listar tudo que estava acontecendo ao mesmo tempo. Essa não é uma história de investigação onde basta seguir as pistas, já que as pistam nos levam a mais perguntas. Mas não se preocupem, no final do livro a autora pega todas as "pontas soltas" e junta, mesmo assim fica a deixa para uma continuação (não sei se vai ter).

Ao contrário do que eu imaginava, esse livro não tem nada a ver com mitologia egípcia (não sei de onde tirei isso, a Imperatriz é chinesa e não egípcia!), mas não me decepcionei, a trama é ótima e me prendeu pra valer!
"Onde quer que você esteja, todas as pessoas que você vê tem uma coisa em comum. Todas tem um segredo que preferem manter escondido."

Série Kiki Strike

   

Essa leitura faz parte do Desafio da Tradição:

Livro mega recomendado para todos aqueles que amam investigação.
Beijos... Samantha Culceag.

8 comentários

  1. Nunca ouvi falar dessa série, mas parece ser bem legal!
    Bjocas
    www.curiosajuh.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também nunca tinha ouvido falar antes de ganhar o livro!

      Excluir
  2. Caraca, sabia que também pensei em mitologia egipcia quando li o título? kkkkkkkkkkkkkk Acho que é um costume ocidental. kkkkkk
    Nunca ouvi falar do livro, e ele tem um capa um pouco estranha, mas parece ser legal.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. o livro parece ser legal, vou ler ele :D

    http://vickschmitz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, vou adorar saber sua opinião!
Tem um blog? Após seu comentário deixe o link para que eu possa retribuir.
*Não serão retribuídos comentários como "gostei" e "legal", leia a postagem antes de comentar!