Shadowhunters - Primeiras Impressões

Hey pessoal!
Shadowhunters foi lançado há um tempinho, mas só agora decidi falar dessa série com vocês! Estava mega ansiosa para assistir os primeiros episódios, para ver o universo da Cassandra Clare adaptado novamente! Bem, é impossível falar dessa série sem compará-la com o filme e vou deixar bem claro que eu gosto do filme, tirando o final, as coisas até que foram legais. Shadowhunters me deixou bem animada!


Sobre o Elenco: O elenco de Shadowhunters não é ruim, mas alguns personagens poderiam ser melhores interpretados, não gostei muito do Jace (Dominic Sherwood), não é nem pelo ator, é pelo fato do personagem estar apaixonado demais, cadê o Jace frio, que ama apenas a si mesmo e se acha o melhor? O Magnus eu acho que prefiro o ator da série (Harry Shum Jr.), quando vi as fotos do ator confesso que não achei ele muito parecido com o Magnus, mas a sua atuação mudou tudo e ele virou o Magnus perfeito, primeiro pensei "ué, cadê os olhos de gato?", mas depois me toquei que na série os olhos só aparecem quando ele faz magia, okay então.

A Clary do filme (Lily Collins) me agradou muito, para falar a verdade nem liguei muito pra cor do cabelo dela que é muito escuro para a Clary, mas o cabelo da Katherine McNamara (atriz da série) tá muito claro haha, tá difícil acertar a tintura, né? O Alec (Matthew Daddario) e a Izzy (Emeraude Toubia) da série ficaram bons nos personagens, foram aprovados! Os dois Simons (Alberto Rosende da série e Robert Sheeran do filme), na minha visão, fizeram atuações parecidas, ambos ficaram iguais ao Simon dos livros, então eles empatam.

Não poderia deixar de citar um personagem que apareceu na série e não apareceu no filme: Raphael Santiago (David Castro), cara, eu adoro o Raphael nos livros (principalmente nas Cronicas de Bane, quando descobrimos como ele virou vampiro). Uma característica bem marcante do personagem é o fato dele saber falar espanhol, principalmente "Dios" (o Simon pensou que vampiros não podiam falar Deus e o Raphael provou, em grande estilo, que eles podem), mas na série ele falou "God" e ainda estou esperando o espanhol aparecer em algumas palavrinhas. Soube que o ator é da América Latina e estava no México gravando um filme, ele confessou que quer aprender a língua, pronto produção, umas aulas de espanhol e teremos um Raphael perfeito!

Sobre Camille Belcourt (Kaitlyn Leeb), ainda não vi muito da personagem nela, mas é porque  ela apareceu (e reinou) em uma cena que não era dela, mas existirão muitas outras oportunidades da Camille ser a Camille que realmente conhecemos, ela é uma personagem bem poderosa e pelo que falou, parece que vai se encontrar com o Magnus (é um palpite), será que teremos cenas deles juntos?

Sobre o Enredo: A série está indo até que bem, eles adiantaram umas coisinhas, mudaram alguns personagens, o Instituto está muito estranho (gente, aquilo parece um laboratório de cientistas, não gostei)... Mas tirando essas coisas estou vendo uma boa coerência com o livro.

O fato dos roteiristas terem trazidos alguns personagens mais cedo do que eles aparecem nos livros, pode dar uma oportunidade de criar cenas novas e coisas diferentes, não me importo com cenas que não tem nos livros, contanto que não mudem muito a história original por conta disso. Um exemplo é Harry Potter, algumas cenas foram criadas especialmente para a adaptação e ficaram boas, a história se manteve com alguns cortes, mas eu gostei, o fato de Shadowhunters ser uma série, pode diminuir cortes e trazer novidades, afinal, o universo dos Caçadores de Sombras é bom demais e merece ser explorado.

Assisti até o episódio quatro e já falei sobre tudo isso, mas quando a primeira temporada acabar vou fazer outro post dando uma geral. Espero que daqui para a frente o que está errado se acerte, que os efeitos melhorem e que a série faça sucesso, eu quero ver "Cidade das Cinzas" adaptado, é meu livro preferido! Tem também muitas outras cenas incríveis dos outros livros e vai ser o máximo vê-las na TV, quem aí está querendo ver o Sebastian? Cara, mal posso esperar!

Contem nos comentários em que séries vocês estão viciados!
Beijos... Samantha Culceag.
Leia mais...

{Tag} 20 Músicas

Hey pessoal!

Conheci a "Tag 20 Músicas" no canal do Youtube da Júlia Pontes, mas a Karol Pinheiro que traduziu do espanhol! Só vi a Tag ser respondida em vídeo, mas vou responder por escrito mesmo, porque eu amei a Tag e não gravo vídeos.

Vou colocar o link das músicas no nome delas para vocês ouvirem e conhecerem! Agora chega de papo e vamos para a Tag!

Fonte da Imagem de Fundo


1. Música que mais adora

"Leave Out All The Rest, minha música preferida faz dois anos, é cantada pelo portador da voz mais bonita do mundo (Chester Bennington), eu ainda não encontrei alguém que supere essa voz maravilhosa. Vai um trecho da música aí:

"Quando minha hora chegar esqueça os erros que cometi
Ajude-me a deixar pra trás
Algumas razões que deixem saudades
Não fique ressentida comigo, quando se sentir vazia
Mantenha-me em sua memória, deixe de fora todo o resto
Deixe de fora todo o resto"

2. Música que mais odeia

Pergunta difícil, não gosto de muitas músicas, a maioria de funk, ou as que meu vizinhos ouvem todo santo dia umas quatro vezes. Não veio nenhuma na minha cabeça para citar agora.

3. Música que te deixa triste

A música tem um tom bem dramático e é muito linda, mas me dá arrepios toda vez que eu ouço, acho ela bem profunda e tocante! Ela não me deixa exatamente triste, apenas reflexiva.

4. Música que te lembra alguém

Não é exatamente alguém, mas dois personagens: Calypso e Leo Valdez (da série Os Heróis do Olimpo), sempre que a música chega no refrão eu fico imaginando os dois juntos haha. Já que o Leo mexe com fogo sem se queimar e consegue se incendiar, a música tem tudo a ver! Separei um trecho traduzido para vocês:

"Você deve ser à prova de fogo
Pois ninguém me salva, querida, do jeito que você me salva"

5. Música que te deixa feliz

É impossível não cantar ao som de "Livin' On a Prayer", embora a letra fale sobre dificuldades financeiras e dar a volta por cima, o som me deixa bastante feliz e determinada. OOOOOH, LIVIN' ON A PRAYER...

6. Música que te lembra de um momento específico

Esta música é muito fantástica, não consigo ouvi-la sem dançar, ela me deixa muito feliz. Coloquei ela nesta categoria porque ela me lembra quando eu estava na Sexta/Sétima série (2013/2014), quando eu ainda era directioner e minhas amigas também, nós dançamos muito essa música na escola (micão kkk), nós decoramos as falas do clipe (que, aliás, é muito engraçado) a cada uma de nós fazia um personagem, era muito legal! Sinto muita saudade dessa época .

7. Música que você sabe a letra perfeitamente

Como eu não sei inglês, fica difícil eu saber perfeitamente a letra das minhas músicas preferidas, por isso, para responder essa questão escolhi uma música brasileira que eu amo e sei cantar! Vamos cantar juntos, pessoal!

"Todos os dias quando acordo
Não tenho mais o tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo"

8. Música que te faz dançar

Hey, hey, you, you... A música é velha pra caramba (de 2007), mas continua sendo o toque do meu celular há quatro anos (desde que eu ganhei ele) e continua me fazendo dançar, é uma daquelas músicas que você nunca deixa de gostar!

9. Música que te ajuda a dormir

Não durmo ouvindo música, mas tenho uma vaga lembrança de já ter cochilado ao som de "Hey Brother". Essa música fala sobre irmãos e é muito linda, é o motivo por eu gostar tanto de começar minhas conversas e posts com "Hey"!

"Ei irmão, há uma estrada infinita para redescobrir
Ei irmã, saiba que há muitas amizades
Mas nosso laço é mais forte
Ah, se o céu vier caindo em você
Não há nada neste mundo que eu não faria"

10. Música que você gosta secretamente

Conheci ela na aula de espanhol e desde então eu canto esta música, parte porque ela é bem legal, parte para treinar meu espanhol.

11. Música com a qual você se identifica

Nenhuma música combina tanto comigo quanto "Couting Stars"! O personagem da música percebe que o dinheiro não é o mais importante em sua vida e vai atrás da sua felicidade. Como agradecimento por ela existir, vai um trechinho aí!

"Ultimamente, tenho, tenho perdido o sono
Sonhando com as coisas que poderíamos ter sido
Mas amor, tenho, tenho rezado muito
Sentado, sem ficar mais contando dólares
Contaremos estrelas"

12. Música que costumava gostar, mas agora odeia

Não é que eu odeie, mas cantei tantas vezes que até encheu o saco, não acho mais tão legal e deixei se ser fã do Luan (sim, eu gostava muito dele quando tinha 9 anos).

13. Música de um disco favorito

O meu disco preferido é "Youngers Dreams" da banda "Our Last Night", vocês não vão achar esse disco para vender aqui no Brasil :( Torço muito para esta banda fazer sucesso, shows e lançar mais discos (que venham para cá). Ah, sem palavras para descrever "Imaginary Monster".

14. Música que você sabe tocar com algum instrumento

Já ouvi essa música em violino, violão, corneta, sanfona e outros instrumentos, por isso me orgulho muito de saber tocá-la no teclado, mas é a única que eu sei haha (e só o comecinho).

15. Música que você gostaria de cantar em público

Esta é uma música que eu finjo que sei cantar (mas não sei nada) e que eu amaria conseguir cantar direitinho, pode ter certeza que eu faria shows e mais shows em público com ela haha. Um trechinho desta música depressiva, romântica e perfeita:

"Dizem que antes de começar uma guerra
É melhor saber pelo que está lutando
Bem, amor, você é tudo que adoro
Se amor é o que precisa, um soldado eu serei"

16. Música que você gosta de ouvir para dirigir

Bem, eu não dirijo, não tenho carro, então escolhi uma música que eu ouvia muito na perua e que não poderia faltar nesta lista. Essa é a terceira música da lista que fala sobre guerra (um tema tão triste que rende muitas canções tão boas).

"Eu era apenas uma criança na época pulando pedras
Inocente e tão só
De alguma forma estávamos todos sós
Você pode levar meu coração e levar meu lar
Mas você nunca corromperá minha alma"

17. Música da sua infância

Eu já cantei muito essa música quando tinha 9 anos e fiz várias coreografias com ela, era completamente viciada! É uma coincidência que eu tenha sido tão fã dessa música e hoje em dia goste tanto de história haha.

18. Música que ninguém imagina que você goste

Depois de todas essas músicas citadas, ninguém imagina que eu goste de samba, mas sim, eu gosto um pouco, em especial da música "Tá Escrito" do Grupo Revelação, é muito contagiante e a letra deixa qualquer um mais feliz!

19. Música que você quer que toque no seu funeral

Não tenho como explicar o motivo de ter escolhido esta música para responder essa pergunta, apenas leiam um trecho da tradução:

"Escrito na minha lápide, eu quero que diga
Esse homem foi uma lenda, uma lenda de sua época
Quando ele estava na festa, a festa nunca acabava"

20. Música que você quer que toque no seu casamento 

Okay, roubei essa resposta da minha amiga, pois foi ela quem disse que gostaria de ter essa música sendo tocada em seu casamento, quando eu ouvi, pensei: "Não é que esse toque me lembra um casamento, mesmo!".

***
Espero que tenham gostado das músicas citadas e das minhas respostas!
Beijos... Samantha Culceag.
Leia mais...

{Saga da ETEC} Explicações + Expectativas

Hey pessoal!
Como vocês perceberam eu abandonei o blog nessas férias (nem teve balanço de 2015), mas estou de volta com novidades (nada melhor que isso) e uma nova sessão aqui no blog (ebaaaaa).

Então gente... Eu passei na ETEC!!! Tuts, tuts, tuts, tuts...

Para quem não é de São Paulo e não conhece, as ETEC's são escolas públicas com Ensino Técnico, para entrar numa dessas escolas precisa fazer uma prova, e na hora da inscrição você opta por fazer apenas o Ensino Médio (muito concorrido para entrar), só o Técnico ou os dois juntos (mas aí você passa o dia inteiro na escola). Eu optei pelo Ensino Médio Integrado ao Ensino Técnico de Meio-Ambiente.


Por que escolhi Meio Ambiente?


A ETEC é uma escola muito voltada para tecnologia, ou seja, a área de Exatas, é claro que existem ETEC's com cursos de Humanas (muito legais, por sinal), mas elas são mais para o Centro de São Paulo, na minha cidade tem duas escolas técnicas, e nenhuma delas possui curso de humanas (que é a área em que pretendo trabalhar).

Tudo bem, estava determinada a passar nessa escola mesmo sem ter nenhum curso do meu interesse, quando fui olhar as opções me deparei com Informática (não), Contabilidade (não mesmo), Segurança do Trabalho (???), Nutrição (hum, talvez), Química (interessante) e Meio-Ambiente. Fiquei em dúvida entre Nutrição e Meio-Ambiente, optei pela segunda opção pois me lembrei que a primeira coisa que eu quis ser na vida foi Bióloga, eu tinha umas ideias de salvar as baleias, entrar para o Greenpeace, descobrir novas espécies de animais, etc. Meio-Ambiente ainda é um tema que gosto, só não é uma paixão, mas estou feliz sabendo que vou estudar sobre ele (quem sabe passo a me interessar mais?).

Como foi a prova?


Todos os anos as provas da ETEC tem um tema, o tema do ano passado (a prova foi em dezembro) foi sobre o Solo, as questões estavam bem específicas no tema, até mesmo as de português tinham a ver com isso. Achei a prova complicadinha, mas não estava impossível de responder, a gente lê uma vez e pensa que é a coisa mais difícil do planeta, mas na segunda leitura tudo fica mais claro na nossa mente haha.

*Para quem quer fazer a prova e precisa de dicas de estudo, sugiro rever as matérias de quinta até a oitava série (principalmente oitava), tem alguns temas que sempre caem: Figuras de Linguagem, Climas, Doenças, Era Vargas... Você pode se preparar melhor fazendo as provas dos outros anos (que são disponibilizadas no site da ETEC) e conferindo nos gabaritos! Se você ainda não tem aulas de Química, Física e Biologia, sugiro dar uma pesquisadinha nos temas. Boa sorte!

O resultado da prova saiu dia 14 de janeiro e eu passei em oitavo lugar O/. Fiz a inscrição nessa segunda-feira e as aulas começam dia 11 de fevereiro (sim, numa quinta-feira).

Coisas que Descobri sobre a ETEC


Minha ETEC tem armários! Uhuuuuul! Sim, pessoal, aqueles armários dos filmes americanos e das escolas dos nossos sonhos. Para usar o armário você tem que fazer um aluguel anual (100 reais). O número dos armários é por sorteio, estou torcendo para não tirar um daqueles que fica perto do chão.

Como vou ter muitas aulas práticas em laboratório, tive que comprar um jaleco para usar nessas horas, fiquei me sentindo uma cientista maluca quando experimentei ele!

Como vou ficar o dia todo na escola (das sete às quatro da tarde), tenho que levar marmita e já comprei a minha, o modelo é esse aqui, na cor azul mesmo:

Link da Loja
Agora estou pesquisando receitas legais de coisas que posso levar na marmita e que não estraguem. Lá na ETEC é só colocar na geladeira e na hora que for comer, no microondas (na minha tem quatro deles). Também tem marmiteiro de água, mas aí sua marmita tem que ter uma boa tampa para a água não entrar na comida.

Expectativas


Sei que o ensino da minha ETEC vai ser puxado e bem diferente da minha escola do ano passado, mas como eu gosto de estudar, espero me adaptar bem. É claro que agora vou gastar mais tempo estudando, fazendo trabalhos e realizando pesquisas, mas vou aprender bem mais e não vou tanta dificuldade no Enem, já que o estudo será avançado.

Fonte da Imagem
Ouvi dizer que na ETEC tem muitas festas e feiras de ciências, espero me divertir bastante (na hora certa) e fazer muitas apresentações e seminários legais (sempre quis participar de uma feira de ciências).

Também espero conhecer gente nova, mas já vou carregando dois amigos meus que passaram para Meio-Ambiente junto comigo (ajuda na hora de estudar).

Resumindo... Mudar de escola esse ano vai ser uma aventura que acabou de começar, e vocês vão me acompanhar nela pois ainda vou falar bastante desse tema por aqui, na próxima vez será um post especial do primeiro dia de aula (como será que vou me sair? Ahhh que ansiedade!).

Que 2016 seja um ano cheio de professores legais e dispostos a nos ensinar muito!

***
Espero que tenham gostado da nova sessão aqui do blog!
As minhas aulas começam dia 11, e a de vocês?
Beijinhos... Sam Culceag.
Leia mais...

A Arte de Escrever

Hey pessoal!
Primeiramente quero me desculpar pelo sumiço, acontece que domingo (dia 13) eu fiz a prova da ETEC (que são escolas técnicas aqui de São Paulo) e eu estava estudando bastante para conseguir uma vaga, por isso não tive tempo de postar por aqui. Minhas férias começaram praticamente agora, faz um tempão que não leio meus livrinhos e estou morrendo de saudade deles, em breve pretendo liberar alguma resenha (só para retomar o ritmo do blog).

No post de hoje vou falar sobre a arte de escrever, porque acho isso tão incrível (e melhor do que ler), vou comentar sobre as coisas que aprendi sendo uma escritora amadora (sem nenhuma obra publicada ainda), de onde vem minha inspiração e outras coisinhas, espero que gostem desse post mesmo ele sendo diferente do que costumo fazer por aqui :) Vamos lá?

Fonte da Imagem
Escrever é colocar seus sentimentos para fora. É criar personagens e contar histórias por meio deles, passar mensagens e lições. Escrever é conquistar o coração de todo tipo de gente por meio de pessoinhas que você mesmo inventou, e talvez fazer essas pessoinhas sofrerem um pouco para a história render mais aventuras e ações.

Uma das coisas mais legais nessa arte é colocar um pouco de mim em cada personagem que eu crio, espalho meus defeitos e minhas qualidades ou tudo o que eu gostaria de ser, me ponho nos lugares dos personagens e posso fazer tudo o que quiser, até mesmo liberar meu lado maligno (haha).

Criando meus heróis e vilões vou aprendendo um pouquinho sobre mim mesma e sobre as pessoas à minha volta, vida, família, amigos, etc. Quando começamos a observar as coisas para conseguir escrever ago realista, notamos características do mundo que nunca havíamos parado para ver!

Escrever muitas vezes necessita que você tenha habilidade na arte dos sinônimos, repetir palavras diversas vezes é um dos meus grandes problemas, por isso tenho o link de um dicionário de sinônimos salvo aqui.

Nos expressar por meio da escrita é melhor do que fazer isso por meio da fala, quando escrevemos podemos editar, repensar, ficar cinco minutos tentando se lembrar daquela palavra e criar frases de efeito, sou fascinada em frases desse tipo, daquelas que você lê e se arrepia de tão tocante que é.

A inspiração pode vir de qualquer lugar, depende muito da pessoa, minhas inspirações vem de quotes, imagens bonitinhas e das aulas de história (conseguimos aprender muito com nosso passado, pois vivemos repetindo nossos erros).

Na maioria das vezes escrevo de noite, torcendo para minha mãe não dizer que já passou da hora de dormir antes da cena acabar, meu cérebro funciona melhor à luz da lua.

Depois de algum tempo podemos notar nossa evolução, conseguimos por no papel nossas ideias de forma mais clara  e passamos a usar "palavras difíceis" com mais frequência. Pode demorar até uma história ficar pronta, mas todo o processo é muito divertido, é claro que será ainda melhor quando chegarmos ao resultado final, mas por enquanto continuamos a escrever!

***

Então é isso, se você também é um escritor ou escritora (amador ou não), deixe nos comentários um pouquinho dessa sua paixão pela escrita, sua inspiração, etc. Beijos... Sam Culceag.
Leia mais...

{Miniconto} Rosa Branca

Fonte da Imagem
Todos os dias, às seis e meia da manhã, enquanto como meu cereal matinal e olho pela janela da cozinha, Rosa White passa na rua com sua bicicleta cheia de flores vermelhas e azuis, sorrindo para a clientela, ela esbanja felicidade e alegria, não tem ninguém que a deteste ou que não pare para lhe dar bom-dia.

Rosa tem a minha idade, fizemos o fundamental juntos no passado e ela entrou para a mesma faculdade que eu, uma faculdade renomada e concorrida, enquanto fui para administração, ela se arriscou em cinema. Todos os dias depois da aula, Rosa ficava no jardim tirando fotos da paisagem com Margarida, sua melhor amiga, sempre achei irônico as duas terem nome de flor e gostarem tanto dessas plantas.

Na época, na minha fase mais antissocial, eu gostava de observar pessoas e aprender um pouco com elas, Rosa me parecia bastante livre e feliz, ela se cercava das coisas boas que gostava de fazer, assim, suas responsabilidades eram prazerosas na maioria das vezes. Ela não fez suas escolhas baseadas no que os outros diziam, ela não ligou para seu cérebro ou para as dificuldades, ela só ouviu seu coração.

Rosa não concluiu o último período de faculdade, dizem que ela simplesmente abandonou o curso numa quarta-feira de sol, alguns falam que ela sofreu uma perda, outros, que foi uma desilusão amorosa que a fez desistir de tudo, mas foi apenas Rosa. Sei disso pois a segui naquele dia, por entre as árvores do bosque do campus, tive de correr para alcançá-la, perto de um pequeno laguinho com meia dúzia de peixes e água cristalina, um dos lugares mais lindos que já vi.

Lhe perguntei o que havia dado para sair correndo daquele jeito, ela me disse que agora iria fazer o filme de sua própria vida, que viveria da forma que achasse melhor e encontraria uma forma de se sustentar, lhe respondi que queria ser assim e ela simplesmente me retrucou dizendo que eu poderia ser quem quisesse ser. Na hora não disse que gostaria de ser ela, ou pelo menos ter a sua coragem para tomar um rumo diferente na vida, mas ela percebeu pelos meus olhos.

-Apenas pense na coisa que você mais gosta no mundo e use isso como inspiração. Não enxergue longe, não vá muito além, apenas olhe em volta.

Meus amigos ganharam o mundo, sonharam alto e realizaram seus objetivos, Rosa nunca saiu da nossa cidadezinha natal, vive até hoje com simplicidade e felicidade. Só percebi como esse lugar é lindo quando comecei a ver as coisas pelos olhos dela. Não preciso de muito mais do que tinha na época, apenas do meu emprego na área de administração (concluí a faculdade, afinal) e de uma janela na cozinha.

A partir de então, todos os dias, quando abro as portas de casa para trabalhar, encontro uma rosa branca no batente na porta e coloco no rosto meu melhor sorriso, levo a flor comigo para onde for, como meu pequeno símbolo de liberdade. O símbolo da minha coragem de ser como Rosa. Coragem de abrir mão de muitas coisas grandes para ser feliz.

Samantha Culceag.
Leia mais...