{Resenha} A Menina que Colecionava Borboletas

Gutenberg * Bruna Vieira
152 páginas * 2014
"Tentar agradar todo mundo é uma daquelas tarefas que consomem toda a nossa energia e que, no final das contas, quando colocamos a cabeça no travesseiro para dormir e o número de 'likes' para de subir, não garantem absolutamente nada."
Conheci a Bruna Vieira por acaso, nem me lembro como foi, apenas sei que não tem um dia que não entre em seu blog (link aqui) para ler as novas postagens. Sempre fui apaixonada por seus textos, lia um, dois, três por dia, ia de página em página no marcador "textos" e lia, eram crônicas cheias de sentimento, emoção e realidade.

Sabia que a Bruna já tinha três livros publicados, mas não tinha tido a oportunidade de ler nenhum deles, estavam no topo dos desejados no meu Skoob. Até que no meu aniversário ganhei "A Menina que Colecionava Borboletas", não perdi tempo e comecei a ler no mesmo dia.
"Às vezes, o que a gente precisa mesmo é olhar tudo de uma perspectiva diferente." 
Decidi ler uma crônica por dia, elas são curtinhas, em média duas páginas, não queria ler tudo de uma vez pois pretendia fazer a reflexão de todas elas e pensar sobre aquilo que tinha lido.

As crônicas são bem diferentes umas da outras, falam sobre relacionamentos que deram certo ou errado, falam sobre amizade, a vida e até mesmo sobre erros e adaptação, tem crônicas para todos os momentos.
"(...) o amor da sua vida nem sempre é aquele cara que chega e transforma tudo de uma hora pra outra. O amor da sua vida é aquele cara que chega e simplesmente fica."
O livro apresenta 50 crônicas, sem contar a apresentação e no fim, tem uma playlist. No interior do livro tem várias ilustrações fantásticas com frases bem inspiradoras! Nem preciso dizer que a diagramação é mais que perfeita.


"Não existem regras para o amor. Ele nunca acontece duas vezes do mesmo jeito." 
Foi o meu primeiro livro de crônicas e já me apaixonei, minhas preferidas foram: Enquanto Valer a Pena, Entre os Legais e os Bonitinhos, O Triste Fim do Ensino Médio, Até e O Que Traz Felicidade?.

Esse livro está mais que recomendado e entrou para meus favoritos, enquanto não compro outro livro da Bruna, vou ali no blog dela, ler mais e mais crônicas dessa blogueira e escritora fantástica!

Beijos... Samantha Culceag.
Leia mais...

Mensagem da Sá #7

Olá galera!
Um dia desses estava arrumando minha escrivaninha e achei um texto muito legal que escrevi um tempo atrás, fiz umas alterações e decidi compartilhá-lo com vocês, espero que gostem!

Fonte da Imagem

Se der errado, prepararemos com calma chocolates-quentes, sentaremos juntos em frente à uma lareira, folheando o álbum de fotos de quando éramos apenas crianças. Se der errado, podemos rir dos nossos erros, lembrar de como era bom ser apenas um adolescente ingênuo e sem preocupações.

Se der errado, pelo menos fui feliz ao seu lado, passeei o quanto pude, fui à festas, vi o pôr-do-Sol muitas vezes, cozinhei, li muitos livros, dei festas e vi filmes divertidos e dramáticos. 

Se der errado, terei lutado por algo de bom nesse mundo, com esperança sempre. Foi você que me ensinou assim, foi você quem me disse que a vida pode ser feita de muitos sorrisos, mesmo quando as coisas não dão certo.

Não dá para ter medo do futuro, minha vida é fantástica, cheia de sorrisos e coisas boas. Se der errado, daremos a volta por cima, juntos.

Se der errado... A gente faz certo.

Beijos... Samantha Culceag.
Leia mais...

Correio da Sá #7

Oi meu amores!
Preparados para ver o que andei recebendo nesse último mês? Tem muita coisa boa!

Ganhei




"O Tesouro da Encantadora" eu ganhei da minha mãe, adoro histórias de piratas, ainda mais se a pirata for menina! Estou louca para ler!




"Kiki Strike e a Cidade das Sombras", também ganhei da minha mãe, esse é o livro anterior à "Kiki Strike - A Tumba da Imperatriz" que eu já li e amei.




Ganhei de aniversário, da minha professora de redação, o livro "Quem é você, Alasca?" do John Green, já tem resenha aqui no blog!

Comprei




Além de todos os livros que ganhei de aniversário e mostrei no Correio #6, eu gasto o dinheiro que tenho com... Advinha? Livros! Que beleza! Comprei "Cidade do Fogo Celestial", o último livro da série "Os Instrumentos Mortais", já li mas não vou falar nada nesse post porque sou malvada. Em breve sai resenha!




Como uma boa fã de HP, comprei "Quadribol Através dos Séculos" que estava em promoção, só dez reais! Valeu muito a pena, estou louca para ler!

Então, desejam algum? Já leram?
Comentem! Beijos... Samantha Culceag.
Leia mais...

{Resenha} Procurando Vermeer

Rocco * Blue Balliett
2004 * 224 páginas
"Confiem em seus instintos. Não tenham medo de ir contra o que lhes ensinaram, contra o que os mandaram ver ou acreditar. Cada pessoa, cada par de olhos, tem direito à verdade."
Li "O Trio Wright" (cuja resenha fiz no blog Arquivo Passional) há um tempinho e ele acabou entrando na lista dos meus favoritos, na hora senti vontade de ler outras histórias da autora Blue Balliett, então descobri o livro "Procurando Vermeer" que é a história anterior à de "O Trio Wright".

Calder e Petra estudam na mesma sala, mas nunca tinham parado para conversar antes de uma visita à um museu com a escola. Logo os dois se tornam amigos e descobrem, por meio de uma notícia de jornal, que um quadro de um pintor muito famoso foi roubado com a ajuda de três pessoas.

Petra e Calder começam a perceber comportamentos estranhos de algumas pessoas da cidade onde moram e desconfiam que elas possam ser as cúmplices desse ladrão, por isso começam a investigar.

Os dois conseguirão resolver esse mistério?

Os personagens dessa história são ótimos. Petra é fantástica, mesmo as pessoas achando-a esquisita, ela tem a mania de fazer para si mesma perguntas que não possuem respostas, pois acredita que o mundo precisa de mais perguntas. Petra é muito curiosa (de uma forma positiva), ela gosta de aprender e de ler. Calder gosta de pensar com seus pentominós de plástico, são doze peças feitas de cinco quadrados que compartilham um lado ou mais, é uma ferramenta matemática. Calder consegue ver o mundo como se cada objeto fosse um pentominó e de vez em quando acha as respostas de que precisa nessas peças.

Calder e Petra fazem uma bela dupla de detetives, eles pensam melhor quando estão juntos e é incrível a forma como vão juntando várias pistas e coisas estranhas para chegar numa resposta, eu nunca ia conseguir fazer o que eles fizeram!

A narrativa é em terceira pessoa sob o ponto de vista de Calder e Petra, ela é super rápida, leve e bem fácil.

A história se passa num bairro chamado Hyde Park, Calder e Petra estudam na escola da Universidade de Chicago (lugar onde a autora trabalhou antes de virar escritora em tempo integral), a descrição do ambiente é muito rica já que os personagens são bem observadores e prestam atenção em tudo, é legal se sentir no ambiente!

Achei o final da história bem fechadinho, tem alguns livros de mistério que não são solucionados totalmente ou uma coisa não tem nada a ver com a outra, isso não aconteceu nessa história, tudo estava interligado e teve um motivo concreto para o ladrão roubar o quadro.

A diagramação é perfeita, a letra é grande e tem uma fonte boa, a capa do livro é maravilhosa, até as folhas são mais durinhas e as ilustrações do interior do livro nem se fala! Brett Helquist (o ilustrador) está de parabéns!
"Talvez as melhores ideias fossem realmente muito simples. Ou, talvez, certas experiências na vida fossem feitas para se encaixarem  umas nas outras, como pentominós."
Esse livro entrou para os meus favoritos!
Beijos... Samantha Culceag. 
Leia mais...

Destrua Este Diário #1


Oi pessoal, tudo bem com vocês?
Vim mostrar minhas primeiras destruições feitas no livro Destrua Este Diário, esse livro está fazendo bastante sucesso e vocês devem conhecer. Não sei ao certo quantas postagens sobre as minhas destruições vou fazer nem com qual frequência, mas espero que gostem!


Comecei sendo um pouco, talvez muito, rebelde, ignorei totalmente a página de instruções que ficou toda colorida! Foi uma das coisas mais divertidas do diário!


Sem um pingo de dó eu cortei essa página, tô brincando, deu muita dó, coitado do livro, não fez nada para mim, ele estava tão novinho! Bem, estava...



Como eu iria fazer uma página flutuar? Ora! Com uma varinha e um Vingardium Leviosa. Mas é LeviOsa, não LeviosÁ, assim você vai acabar arrancando o olho de alguém!


Sim, eu gosto de desenhar o Sol com rostinho, mania que peguei no prézinho e nunca mais abandonei, fica fofinho!


Minha mão não cabia na folha haha, decidi desenhar uma mão menor fazendo o símbolo dos Jogos Vorazes e para completar escrevi: Que a Sorte Esteja Sempre ao Seu Favor.



Nessa página eu precisava fazer uma lista de maneiras de destruir este diário, escrevi coisas desde "Tacar fogo" até "Jogar na Montanha da Perdição, em Mordor e dizer que é Precioso", quem já assistiu O Senhor dos Anéis sabe do que eu estou falando!


Essa página era para colorir, mas eu fiz uma brincadeirinha com a série Os Instrumentos Mortais, desenhei o símbolo de Poder Angelical, e me baseei num verso para fazer uma mini-lista de cores e seus significados para os Caçadores de Sombras, é claro que existem muitas outras cores, mas não coube todas elas!



Era para colar uma página de revista e circulas as palavras que eu gosto, só que fiz uma colagens com várias matérias antigas, ficou uma mistura de filmes, livro, nachos, cachorro-quente e música boa haha.



Assim que meu diário está no momento, está quase novo, se fosse outro livro qualquer que tivesse passado pelas coisas que ele passou, estaria só o bagaço, mas o diário está resistindo bem (por ora). No começo deu dó de destruir mas já estou me acostumando!

Então, gostaram das minhas destruições? Querem mais postagens como essa?
Não deixem de comentar! Beijos... Samantha Culceag.
Leia mais...